Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

Críticas construtivas? Nem com batata frita

Ninguém deixa comentários a justificar o motivo de não gostar do que escreves, pensas, gravas, tens, vestes, sonhas, porque ninguém gosta de receber criticas. Mesmo que críticas construtivas, nem o diabo a sete. Não me venham com isso de: "opiniões construtivas são bem aceites". Só são aceites críticas construtivas dos amigos e familiares. E mesmo assim, com um tom fofinho. Por desconhecidos, por pessoas que não fazem melhor, menos produtivas, pessoas que estão o dia na net a deixar críticas construtivas, pessoas que são uma vergonha até para os próprios pais, pessoas que não sabem o que é um blog, ter uma família, ter amigos, beca beca beca não são dignas de nada. Lamento. Por mais bem construtivas que sejam. O botão "Dislike" não pede justificação, assim como o "Like".

As pessoas só estão preparadas para receber elogios. Por isso é que se magoam com pequenas coisas. Por isso é que o Facebook só tem botão "Like", o Instagram igual.

No mundo virtual existem dois três tipos de comentadores. Um, o comentador que gosta de tudo. Dois, o comentador que não gosta de nada. Três, o comentador que gosta umas vezes, não gosta noutras. Para mim, o comentador normal. Para mim, o comentador com juízo. Esse comentador quando critica negativamente não é bem aceite. Dificilmente, vá.

Eu deixei um comentário uma vez a uma moça que escreve num blogue (gosto imenso do blogue e dela) a um post que considerei super maldoso e racista. Exprimi o meu descontentamento. O que resultou? A moça nunca mais comentou o meu blogue e considerou o meu comentário uma ofensa/ataque pessoal. Então? Só servem os comentários "adoro o que escreves?". Sim. Neste mundo é assim. No outro mundo também. E mal de mim, escrevo.

Ao longo dos anos, uma pessoa com blogue/canal no youtube fica imune a essas coisas porque começa a aceitar a existência de outras personalidades, e enfia na cabeça "isto vai existir sempre". Pronto, lê, pensa (ou não) sobre a crítica construtiva e segue o seu caminho.

Ninguém é obrigado a gostar do que escrevemos, pensamos, vestimos, compramos todos os dias. Nem sempre é inveja. Nem sempre é maldade. Há realmente gostos variados e há realmente pessoas que gostam do que fazemos às vezes. Por isso é que não deixam de visitar, mesmo quando não gostam. A expressão "não gostas, não segues" não é assim tão linear.

Perseguições é outro nível. É o nojo. Mas isso fica para outro dia.

É isto.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D