Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

Conversa entre mães e pais

 

Ontem fui à Conversa com Mães e Pais na Loja Mama Minha. Adorei. Foi absolutamente gratificante. Aprendi e conversei sobre os mais diversos assuntos. Serve este post para contar um bocadinho do que foi a conversa. É bom partilhar, não é verdade?

 

Já ouviram falar em Doulas? Eu nunca tinha ouvido falar até ontem. Doulas vem do grego, significa "mulher que serve". São aquelas que acompanham as grávidas antes, durante e depois do parto. Servem de suporte afectivo, físico e emocional. É muito importante alguém na vida de uma grávida fazer esse papel. Podem ler mais sobre as Doulas AQUI (clica na palavra AQUI).

 

Não existem leites fracos. Tinha de vos dizer isto assim, a frio. Falámos imenso neste assunto porque ao longo dos nossos dias ouvimos muitas muitas mulheres dizerem, "não amamentei porque o meu leite era fraco". A culpa é da falta de informação que existe mas sobretudo a pressão da sociedade. Se alguém falar em leite fraco está mal informado. Eu já sabia porque antes de ter o meu filho pesquisei muito e li muito sobre aleitamento mas nunca entrei em confronto directo com ninguém. Oiço, penso mas não digo. As pessoas são livres para não querer amamentar mas é bonito ter coragem para assumir. O leite materno só tem vantagens para o bebé. Também abordámos essas questões. Fiquei fascinada com o que ouvi. (http://www.leitematerno.org/perguntas_frequentes.htm)

 

Falámos no facto de os bebés terem necessidade de estar perto da mãe. Tentar afastar o bebé na esperança desse não se habituar à mãe é um erro recorrente da nossa sociedade. Quando o bebé chora com vontade de colo é simplesmente a necessidade de contacto directo com a sua realidade, a mãe. Normal. Natural. Dar colo, muito colo. 

 

Conversámos sobre o papel dos pais nesta fase. Urgente e necessária. A mãe pode chegar a um ponto de entrar em depressão. É bastante comum e fácil acontecer. O pai precisa de mimar e ajudar. Estar presente e ser presente. As mães precisam de muito colo nesta altura. São acumuladas diversas tarefas às mães. É difícil de gerir tudo sem ajuda. O diálogo é absolutamente necessário entre o casal. Sou da opinião que um filho é uma verdadeira prova de fogo entre o casal. Um casal pouco unido não vai reforçar laços, pelo contrário. Mas isto é só a minha opinião.

 

Todos os bebés têm o seu ritmo. Não existem alturas ideias para isto ou aquilo, tempo disto ou daquilo. Cada um faz à sua velocidade.

 

Todas as mulheres têm instinto maternal. Umas mais que outras. Algumas têm filhos para fazer a vontade ao marido.   

 

O bebé tem uma enorme necessidade de sucção. Estar na mama só por prazer de mama. Existe forma de cortar o leite e deixar o bebé a chuchar. Eu achava que quando o Gustavo bebia o biberon todo era porque estava cheio de fome. errado. Os bebés bebem quase sempre tudo o que está no biberon pelo prazer de chuchar. 

 

Devemos fazer ouvidos moucos e fazer apenas o que diz o nosso instinto. Ao longo dos dias vamos ouvir muitas coisas. As pessoas não aceitam tudo o que está na moda. Falam do sling, das banheiras novas, disto e daquilo. Têm opinião sobre tudo. Respirar fundo é preciso. As pessoas não aceitam facilmente as novidades no mundo da maternidade. Ou pelo contrário, estão tão formatadas para aceitar o mundo actual que estranham as mães escolherem a amamentação. 

 

Com o nascimento de um filho as amizades desaparecem. As afinidades perdem-se. Ouvi várias pessoas a falar no mesmo. Portanto, o problema não é meu. É geral. Por acaso, é verdade. Surgem novas amizades (felizmente!) com temas comuns. As pessoas que tenho conhecidos são pessoas com uma maior estabilidade emocional, pessoais que estão prontas para constituir família ou grávidas. Borgas não são assuntos que me interessem neste momento. Assim como o meu filho nem sempre é o tema preferido de outras pessoas. Natural. Na boa. Siga. 

 

O Aero-M não faz mal aos bebés. Tudo o que é excessivo faz. Com moderação não. Não faz nada ás cólicas, serve apenas para acalmar o bebé e ajuda-o a sossegar. 

 

É natural que os bebés com dois/três meses fazerem uma pequena birra à noite. É uma forma de descarregar a energia acumulada ao longo do dia. 

 

Cada mãe arranja a sua forma de acalmar o bebé. Eu tenho a minha técnica e ninguém me bate.  Claro. Em pouco tempo consigo meter o Gustavo a dormir. A salientar que agora ele dorme menos durante o dia e mais durante a noite. Também chora mais ao colo do pai mas é preciso que ele encontre a sua técnica também. Portanto, a ver se eu não vou logo a correr sempre que o Gustavo chora. 

 

Podemos comer tudo enquanto estamos a amamentar mas em pouca quantidade. Tudo o que nos faz mal, faz mal ao bebé. Fiz um mousse de chocolate e comi. Não notei diferenças. Soube-me pela vida. 

 

Os assuntos são tantos que provavelmente vou esquecer-me de alguma coisa. O cansaço dá cabo da memória. Espero que este post tenha sido úitl para alguém, assim como foi para mim tudo o que aprendi/ouvi/partilhei ontem. 

1 comentário

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D