Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

És capaz de deixar um livro a meio?

Claro! A meio, no inicio ou antes de chegar ao final. Não gosto de perder tempo com pessoas que não me interessam, e faço o mesmo com os personagens ou autores. Não tenho paciência para me arrastar numa história mal contada. Despacho de imediato. Só se existir muita curiosidade em relação ao final. Ou se tiver numa fase de dar uma segunda oprotunidade.

Amor não é lixo

Já tive a minha fase "não consigo ir" por estar presa da cabeça aos pés a alguém. Parti e acabei de uma vez por todas com essa situação porque não me fazia bem. Ninguém merece o nosso sofrimento, o nosso mal estar constante. Se passei todos os dias a chorar a culpa também é minha porque não conseguia ir. Não só, claro. Não conseguia por achar que não sabia fazer mais nada, nem saberia dar passos num novo começo.  O problema está em colocar tudo nas mãos de alguém que saberá manipular os nossos sentimentos. Ou ter medo de perceber que perdemos tempo a tentar mudar alguém. À espera que cresça. Fazia-me acreditar, sofre porque eu te amo. Acabamos por acreditar que quem nos faz mal nos ama. Verdade, acabamos por pensar assim porque não conseguimos aceitar que a pessoa que mais nos faz sofrer simplesmente não gosta de nós. Não nos respeita, não nos merece. Porque achamos que no finalzinho do coração dele está o amor. Não está. Está na hora de partir. O problema não está em nós, que passamos os dias a chorar ou a lamentar a pessoa que está ao nosso lado, apesar de gostarmos muito. Damos tempo ao tempo, aceitando desculpas, metendo tudo para debaixo do tapete.

 

Aceitarias passar o resto da tua vida no meio do lixo? Pergunta-te.

iphone ou não phone? eis a questão.

Um pessoa fica entre compra e não compra um iphone em segunda mão. Uma pessoa não sabe o que fazer mas sabe o que devia ser feito. Guardar o dinheiro, pois claro. Mas depois deita a cara na almofada e choraminga por um objecto. Quero tantoooooooooo diz o meu lado material. Lá vem o anjinho branco, “não podes!!!”. Ok, não posso mas quero tantoooooooooooooooooo.  

anúncio virtual

Procura-se pessoa para trocar impressões sobre livros (ou filosofar sobre a vida) via e-mail sem qualquer interesse romântico (no caso de ser homem) ou monetário. Procura-se uma pessoa com um elevado sentido de humor, com gosto literário afinado (tem de gostar de clássicos) com tempo livre a mais. Pretendo uma troca de mensagens (no máximo três por dia, pouco mais). Procura-se alguém com largo sentido de iniciativa e vontade de conhecer pessoas e sem problemas de dizer seja o que for por escrito. Alguém? Por favor, envie e-mail para mim.

Quando sopra o vento norte de Daniel Glattauer

Li um livro daquele meio banal com um final de ficar de boca aberta. Para além de boca aberta, fiquei de coração acelerado. A história do livro é começa por uma troca de email, que por engano vai parar à caixa de correio de um homem chamado Leo. Entretanto, vão trocando emails um com o outro. A curiosidade e a fuga à rotina mexe muito com as pessoas. Já me aconteceu, já troquei emails desenfreadamente com um rapaz. O conhecer “por dentro” e depois “por fora” é uma sensação envolta em mistério e muito engraçada. Para além disso, dava para passar o tempo aborrecido no emprego. Não me lembro como começou, talvez uma mensagem parva e uma coisa levou à outra. Não criámos muitas expectativas nem nos colocámos num clima de romance. Só conversávamos, só discutíamos assuntos de mulher  -homem. Na altura, o rapaz estava numa fase de desgosto amoroso, servi como ouvido para os seus desabafos. Eu estava cegamente apanhada por um rapaz e não andava à procura de nada. Trocámos muitos emails e lembro-me da sensação “esperar por um envelope na caixa de entrada”. Acho que é uma das melhores sensações do mundo, infelizmente perdida por causa dos fast-chat. Quando li este livro consegui sentir a história. Os sentimentos dos personagens como sendo meus, no passado. Recomendo, se queres uma leitura leve e interessante.

poker face

Eu nunca faço nada de mal. Aliás, nunca erro. Sou perfeita. Os outros é que são burros e fazem merda. Não é bem assim porque acabei de ver um erro tão estúpido da minha parte que só não me enterrei no chão porque não tenho uma retroescavadora.

muda-te

Não continues sentada a lamentar o facto da colega do lado continuar magra apesar de comer tudo o que lhe apetece. Não vais emagrecer assim. Chorar não emagrece. Se calhar emagrece. Adiante, não continues a pensar na tua infelicidade. Faz alguma coisa por ti. Mexe-te. Prometo que a mudança só traz coisas melhores porque mal já tu estás.

mensagem escrita

Já aconteceu receber mensagens escritas por engano. Isso já faz muito tempo mas já aconteceu. Aliás, como as chamadas anónimas. Sem qualquer interesse ou “destino romântico e maravilhoso”. Se antes a minha cabeça achava que tudo acontecia por algum motivo, hoje já não penso assim e acredito que nem toda a gente tem um motivo para tudo o que faz. Só faz, só aconteceu. Como as mensagens escritas que entram na caixa de entrada com um “olá”. Pode ser engano. Existem coincidências. Há quem acredite piamente que uma mensagem escrita tem outra mensagem por trás do que está escrito. Não tem, na maioria das vezes não tem. Talvez quando meterem isso na cabeça encontrem a humildade no umbigo. Confesso, contrariando a ideia do texto, o meu presente romance começou com um “olá” caído do céu.

Filosofando sobre a Casa dos Segredos outra vez

Quando são feitas as pazes o casal não se mexe com medo que algo se estrague de tão bom. Evita resmungar ou dizer palavras mais azedas. Na esperança de aguentar mais uma semana naquele clima amoroso e altamente contagioso. Foi o que aconteceu com os participantes da casa dos segredos. Entram e acham que vão ser o grupo mais unido de sempre. Tentam controlar o acesso de raiva mas não conseguem controlar a má disposição dos outros. Quando algo é forçado, acaba por se desvanecer e a verdade revelar-se. É tudo, por agora.

Alenquer

Tenho descoberto várias coisas sobre Alenquer. Nunca pensei que uma terra tão pequena tivesse tantos mistérios, lendas e história. Vocês conhecem a história da vossa terra ou têm interesse? Realmente já tinha reparado que existem várias lojas/cafés com o nome Alão mas nunca me tinha questionado sobre o assunto, até ler um comentário que alguém me deixou no blogue. Bem interessante para contar aos mais velhos e aos mais novos.

Pág. 1/4

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D