Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

para mim

Cláudia, Cláudia, tu ainda não viste tudo. Ainda tens muito para ver minha querida. Não penses que as pessoas têm o mesmo carácter que o teu ou que devem agir consoante a tua forma de ver a vida. Não podes exigir que sejam justos como tu, nem que sigam valores. Lembra-te, também já erraste no passado. Eu sei que aprendeste com os erros mas não podes exigir que os outros queiram aprender. Vá Cláudia, interessa é que continues a seguir os teus princípios, as más acções ficam para quem as pratica.

vá, vai lá ao facebook cuscar antes que as novidades passem de prazo

Não sou aquela que vai ao Facebook ver fotos dos outros aos abraços e depois questionar, "então mas agora aqueles são amigos?". Não sou aquela que se enche de falta de tempo para ver foto a foto em busca de provas de mau caráter. Simplesmente não há. Mau caráter tem aquele que vai ao Facebook em buscar das ultimas novidades, as mais frescas, as mais quentes e depois revela em voz de serpente, "sssssssabiasssss que a coisssssa voltou com o namorado??", "sssssabiassssss que o outro vai ao bar ssssssssimpático lá da terra beber ssssssssangria?". Bhack, detesto cobras. A vida não se adivinha pelas fotos do Facebook, as fotos do Facebook são a maior ilusão de felicidade existente, tá?

meu senhor/senhora que ligas para os outros porque não é hora da novela

Quando ligares para uma linha de atendimento não vais ser mal educado nem dizer que "vou partir essa merda toda", nem chamar nomes aos funcionários. Vais falar calmamente e identificar-te de forma percetível. Vais lembrar-te que a tua mãe te deu educação e dizer "bom dia" e sorrir. Quê?! Não sabes o que é sorrir? Oh filho, é mostrar os restos de comida que te esqueceste de tirar ontem à noite. Vá, é sorrir e reclamar sempre num tom baixo, de preferência com uma música do Bob de fundo enquanto abanas a cabeça ou o rabiosque. Também podes gritar para dentro, é menos doloroso para quem atende os telefones. Sério, costumo gritar para dentro quando quero dizer uma asneira e não posso, ou quero chamar nomes a alguém e não posso. É como pensar mas aos gritos. Se nenhum destes conselhos ajudar-te a ser mais simpático com as pessoas que atendem telefones ou ao balcão não posso fazer mais nada, és um ser desprezível e mereces ir descascar nozes com as unhas.

...

Há um ano atrás, mais coisa menos coisa, ouvi um conselho. Esse conselho não era dirigido à minha pessoa, mas a alguém que sofria por uma relação de merda qualquer. O típico, sofremos sempre com relações de merda. Este texto é sobre esse conselho. Foi algo do género, "primeiro tens de te sentir bem em casa, no teu espaço, para começares a sentir-te bem contigo mesmo e superares essa situação...". Achei este conselho talvez o melhor conselho que se pode dar a alguém que está a sofrer por amor, ou a tentar superar uma situação complicada. Na verdade ninguém liga muito a isto mas deviam. O teu espaço, a tua casa é a base de tudo o resto. Umas mudanças aqui e ali para encontrar o conforto é meio caminho andando para encontrar a paz interior. Uma pessoa precisa de um espaço para relaxar, como um refúgio. Um lugar onde podes ver um filme, ler um livro, navegar na internet, descansar, reflectir, escrever, recordar.

 

Neste momento tenho um espaço onde sinto que é o meu espaço, o meu espaço preferido. Não troco a minha casa pela casa de mais ninguém. É aqui que me sinto bem. O único problemazinho é que não dá vontade de sair daqui. É tão bom. E está tanto frio.

a opinião sobre Downton Abbey, a 1 temporada

Adorei a primeira temporada do Downton Abbey. É daquelas séries que só dá vontade de ver e ver. Gosto imenso daquele moço novo que dá um murro no empregado mau. Não sou boa com nomes, sorry. Ele é tão querido. Também gosto imenso do coxo e às vezes choro por ele. Só espero que a empregada boazinha fique com ele. Não gosto da irmã mais velha, mas adoro a irmã morena bonita. Odeio aquela empregada que deixou o sabonete ao lado da banheira e pumba. A série está o máximo. Adorei a referência ao aparecimento da electricidade e do telefone. Adoro as roupas e aquelas paisagens. Fabuloso. Já disse que adorava ler um livro debaixo daquela arvore? Desejo que a segunda temporada não venha estragar tudo, só isso. É ver, gente. E deixem-se de arrogância que vos fica mal.

como estás por dentro?

Podia esperar por ti sentada, com um livro entendido nos braços procurando a felicidade nas pequenas letras da história. Não consigo fugir do tempo, nem ele de mim. Quero deixar de me sentar no chão gelado em dias como este e procurar por nós em azulejos. Vejo-te numa nuvem de fumo expulsa da minha boca com cuidado. Gosto de fumar com cuidado para sobreviver na calma que consigo sentir no momento. Espero calada por frases que não chegam de forma alguma, nem em silêncio. Nem em gritos. Nada. Desejo profundamente que páres com isso de estares bem todos os dias, para saber quando estás mal, e por sua vez, estarei a mais.

...

Imagina só, fazes comida com o melhor cheiro do Mundo. Guardas para o dia seguinte. Não dá jeito chegar a casa e não ter o almoço feito. Vais comer Nestum enquanto pensas no almoço de amanhã. Vais ajeitar a coberta do sofá, alguém entra pela janela da cozinha e começa a rapar o tacho com a tal comida do cheiro bom. Imagina só, a desilusão estampada no rosto. No teu, claro.

um texto para pessoas que têm/tiveram medo do fim

Não me aproveitaste e eu sou uma mulher tão querida, tão fofa, tão tão. Tenho um ar tão querido quando acordo e dou beijinhos de bom dia. Esperava por ti, todos os dias, todas as noites, se fosse preciso. Sou tão mulher, tu perdeste-te na infantilidade. Na parvoíce de não pensares no amor. O amor não tinha tão forte significado, depois teve. Cuidava de ti por te amar, tanto, mais a ti. percebi ao longo dos dias que tu querias amar-te, amar-te através de mim. Esqueci-me, fui esquecendo. Fui acabando comigo pensando que tu serias a minha ultima oportunidade. A minha ultima oportunidade, tem graça. Logo eu, que tenho graça. Que caio em graça. Que também sou engraçada. Esforcei-me para te agradar, nada saía como eu queria. O esforço não é natural. Apagou-se comigo. Perdeste-me quando eu quis deixar de ser um objecto e passar a ser aquilo que sou hoje. Deixei de me esforçar para conseguires cumprir a tua parte. E sem a minha ajuda as tuas palavras passaram a valer zero. E de um final, passaste a um começo.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D