Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A causa do Amor está numa pergunta sem resposta

Irregular Choice 'hoof' Boots from Asos, Slim Black Silver-buckle Belt from Asos, Vintage Lace-neck Shirt Dress

 

Gostamos os dois de não gostar um do outro. Sabemos não ter solução. Diariamente é uma luta para desistir. Desistimos. Sabemos desistir e fingir que está tudo tão bem. Sabemos desejar boa sorte de forma irónica um ao outro. Com alguns beijos pelo meio. "Segue a tua vida, boa sorte, bjs". Resume-se a isto no final do dia. No dia seguinte, a incomoda sensação no estômago instala-se. Sempre que as memórias fazem questão de dizer que é impossivel apagar momentos. Não se apaga o frio nas mãos. O frio das palavras. Essas quando apontadas não têm caminho de volta. Vai ser sempre assim. Os braços abertos, os braços cruzados.

 

Não vale a pena negarem o que a raiva teima mostrar. Não se silencia raiva. É a raiva que une as pessoas, mais que o amor. As faz questionar por dentro. "Se me irritas, o que faço eu novamente a pensar em ti?". É a isto que chamam amor, a falta de resposta.

Rubrica Conselhos Mau Feitio para felicidade a médio prazo

Neon Sunglasses from Stylist's Own, Pop Neon Vintage Sequin Knitted Sweater, H+m Highlighter Leggings, Pop Neon Vintage Fuschia Heels

 

Riscar com quem te magoa dia-sim, dia-sim 

 

Começa por repetir várias vezes por dia que "ele/ela morreu". E vai morrendo aos bocadinhos. Apaga tudo o que esteja relacionado com a pessoa. Não oiças músicas que te lembre momentos fofinhos. Entre um passo e outro, diz baixinho que "ele/ela morreu". Isso não pode falhar. Deixa de frequentar os sítios que faça a tua mente relacionar tudo com a pessoa a riscar. Se tudo relacionar, muda de cidade. Vai de férias. Emigra. Pelo menos nas primeiras (5) semanas. Outro ponto importante é o telemóvel. Não ligar, não telefonar, e nada de mensagens a horas tardias com coisas do género: " sinto a tua falta". Se não decoraste o número e ele/ela não te deve dinheiro, apaga instantaneamente da lista de contactos. Não te metas a pensar nos momentos bonitos que passaram juntos, lembra-te sempre das porcarias que te disse ou fez. Tem o cuidado de nunca o odiares. O ódio anda de mão dada com outros sentimentos, não sendo saudável, retarda todo o processo acima referido.

O namorado gosta dos meus livros, mas não os lê

Não gosto de ver televisão. O namorado gosta muito de ver televisão. Prefiro os livros. Ele prefere as series. Mesmo a dar O Sexo e a Cidade na Fox, o livro está sempre em primeiro lugar.Não troco. Ter de escolher entre um livro e a net, já não sei decidir.

 

 

Enquanto folheava algumas páginas, lembrei-me de perguntar.

 

- Gostas que eu leia?

- Gosto.

- Porquê?

- Ficas sossegada e não estás na net.

 

Coisas a reter.

 

Só estou sossegada quando leio, caso contrário, sou chata. Nem a net me deixa sossegadita. Para além de passar muito tempo online.Falo demais, pergunto demais, canto ou oiço música demais, escrevo, faço tudo demais. E só os livros me acalmam. Só as histórias dos outros me levam para longe das minhas (sim, plural!). Talvez seja por isso que goste tanto de ler. Pelo menos não estou a parvar. E sempre o deixo ver as series à vontade. Conclusão, não sou uma namorada assim tão chata, principalmente a ler. Ou a ler. A dormir não conta. Não tenho bom dormir.

 

sonhos pequenos, grandes sonhos

H&M Motorcycle Leggings from Tokyo, Blue Druzzy Ring from Ebay, Christeric Shoulder Top from www.christeric.com, Vintage Gap Denim Jacket from Thrift Store

 

A minha irmã sempre sonhou pequeno. Lembro-me das nossas conversas de miúdas. Antes de adormecermos, contava-me que queria abrir um café quando fosse mais velha. Eu ria-me. Um café? Oh rapariga que raio de sonhos tens tu. E chegou mesmo a trabalhar em vários cafés da zona. Nunca parava no mesmo lugar. Saltava de emprego em emprego. O seu sonho era aquele e ninguém os ia mudar. Eu sonhava ser dançarina. Professora. Jornalista. Escritora. Casar. Ter uma menina. Levar a minha mãe para minha casa para me fazer o jantar. Ter uma biblioteca só minha. Ser rica. Sempre sonhei alto. Queria tudo ao mesmo tempo. Ainda não realizei nenhum deles. Nem um. Por querer tudo. A mana já está casada, tem uma menina e está a uma semana de abrir o café dela. A mana é mais nova que eu. Conseguiu aquilo que sempre quis. Orgulho-me dela. Oh rapariga quem diria, quem diria. O tempo passa, eu cá ando. A sonhar. A querer tudo ao mesmo tempo. A fazer tudo ao mesmo tempo. A sonhar alto, a conseguir sonhos pequenos.

 

 

 

 

O Facebook lixou-me

Nicole Miller Dress, Thera M Ring from Daniel Island, Sc

 

Criei uma conta no Facebook  para o blogue só por curiosidade. Adicionei os amigos que conhecem o blogue. Pouquinhos. O Miguel, a Marta, o Alexandre, e pouco mais. Comecei a ficar viciada e a ganhar gosto por lá andar. Os convites começaram a surgir. E corria tudo muito bem. Mas, há sempre um lado negativo em tudo. O Facebook não é excepção.

 

Recebi um convite para adicionar vindo de um colega de trabalho, o S.. Conclusão. Ele, assim como os restantes colegas não deviam ficar a saber da existência deste blogue. Uma pessoa não se sente à vontadinha para escrever. Não pode dizer mal da empresa ( como se fosse possível... cof cof ), nem desta ou daquela situação. Pronto, o Facebook tirou-me a privacidade. E agora só tenho vontade de bater com a cabeça na parede enquanto digo baixinho: "que ideia foi esta de criar uma conta Facebook? não tinhas mais nada para fazer?não Cláudia, não tinhas..."

 

Agora é cruzar os dedos para ele, o S., não referir o dito blogue aos setes ventos. Esquecer-se que existe um Mau Feitio por trás da Cláudia Oliveira. E eu própria deixar de pensar nisso. Já me passou pela cabeça apagar o blogue todinho e renascer noutro lado qualquer, começando do zero. Dá trabalho, minha gente. Muito trabalho. E não apetece nada. Uma pessoa ganha ligação.

 

As Crónicas de Amor da Mau Feitio

Vão estar no blog das cronicasdeamor.blogs.sapo.pt . No lugar delas. Pode acontecer tropeçarem por aqui. Pode acontecer que faça copy/paste dos meus próprios textos e coloque aqui alguns. Poucos. Para quem gosta de amar, e goste de ler as várias formas de amar, clique no vizinho do lado. Faço a minha própria publicidade. Se não for eu, quem será? Eu.

 

Peço-me inspiração. Que nunca falhe. Enquanto existir uma pessoa que seja a gostar, cá andarei.

Livro que me acompanha

Cuidado com a doçura das coisas de Raphaele Billetdoux

 

 

Não costumo ter cuidado com esse tipo de coisas. Com a doçura, portanto. Sou gulosa, sem excessos. Mas não tenho cuidado.

 

Este é o livro que me acompanha. Conta a história de três irmãs, orfãs de mãe. É tudo o que sei até agora. Li vinte sete páginas. É um livro pequeno. Fácil de ler. Agradável. Doce.

Pág. 1/5

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D