Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

A Mulher Certa

claudiaoliveira23[gmail]com

Que falta de qualquer coisa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Não aguento e tenho de partilhar isto. Posso ser despedida, caso seja descoberta,  mas não aguento.

 

Esta manhã. Dizia o chefe do departamento onde trabalho para outro chefe.

 

- Estes gajos têm falta de profissionalização. Não aguento com tanta falta de profissionalização. Só falta de profissionalização.

 

Desatei a rir. Olharam para mim com um cara que me dizia "estás despedida". Calei uns segundos. Continuaram a olhar para mim.

 

- Desculpe chefe, mas eles não têm falta de profissionalização, têm falta de profissionalismo.

 

Continuaram a olhar para mim com a mesma cara, talvez com mais raiva.

 

- É igual menina.

 

- Olhe que não é. Olhe que não é.

 

E continuaram a usar a mesma expressão. Há quem não goste de ser corrigido, eu prefiro não ser burra. Chefe e burra.

 

 

 

 

(Depois disto, só me resta rezar para não me encontrarem por este mundo online e ser despedida. )

 

Como um bloco, foi assim... II

 

 

 

 

Avisaram-no, olha que ela namora. Não te metas com ela. Não quis escutar e foi meter-se na boca da loba. Eu. Depois do número trocado, enviou-me mensagens assim que pôde. Eu avisei-o bem avisado mas acho que não percebeu o aviso. No dia seguinte, depois de sair do trabalho foi visitar-me. Parecia que me conhecia há anos. A forma como falou comigo, tudo o que me contou. Eu queria ouvir e fui falando de mim. Ingénuos. Foi ali que me surpreendeu pela primeira vez, a primeira de tantas. Nasceu aquele vicio bom de querer estar só com ele. Mas não queria mais do que isso e isso já era muito no meio daquela situação.
A família jamais ia permitir que eu deixasse o meu actual namorado. Hoje sei que eram coisas da minha cabeça e isso não estava em causa apesar do choque que apanharam e do medo que tive em contar. Também não ia abandonar toda a minha estabilidade por causa de um rapaz que conhecia há meia dúzia de dias, só porque estava apaixonada. Afinal, todas as paixões são fugazes. Seria mais uma. Na vida estamos sempre apaixonar nos, todos os dias.
 
- Acabaste de entrar na maior aventura da tua vida.
- Estou preparado.
 
Não sei se estava. Nem eu estava e pensava que tinha o controle da situação. Ninguém está preparado para controlar o quer que seja em relação aos próprios sentimentos. Por mais que se diga, não me vou apaixonar. Não me vou entregar. Vou esquecê-lo. Podemos ter a maiores das vontades, a maior força do Mundo, os melhores amigos, ir a festas atrás de festas mas o que é verdadeiro não se apaga. Está simplesmente em nós. Somos nós.

 

(tudo valeu a pena!)

Oh Ana Free! Oh Ana Free foste a causadora

 

Eu já vi (quase) tudo e com apenas 23 anitos já percebi muita coisa que tanta gente não vê com trinta. Na minha querida opinião! Como dizia, já vi tanta coisa mas nunca tinha visto um casal discutir por causa da Ana Free. Aquela miúda que meteu um vídeo no Youtube com uma música  e agora virou estrela. Portuguesa, a “piquena”. Se o rapaz fala noutra rapariga à sua namorada mais de dois minutos, se o rapaz fala noutra rapariga para a elogiar sucessivamente mais de dois minutos e se o rapaz fala noutra rapariga à sua namorada com muito entusiasmo vai haver uma espécie de discussão estúpida. E houve! Eu fazia parte do casal que brigou por causa da Ana Free. Onde eu cheguei. Deprimente.
 
 
(A foto que escolhi dela para colocar aqui é a que favorece menos. Só porque me apetece.)
 
Gosto das músicas. Admito. Gosto.

Como um bloco, foi assim...

 

 

Fui sair com uma amiga. O namorado em casa e eu tinha de ir para lá de quatro paredes. Com a minha blusa vermelha, porque essa cor me fica bem. Saltos altos e o cabelo preto, solto. Um sorriso no rosto, porque ia sentir o sabor de um sabor que me apetecia naquele momento.

Chegada. De loucos. Cheio, música alta e pronta para dançar. Fui buscar a bebida e escolhi o melhor sitio. Para olhar, para dançar,para sorrir para os sorrisos. Criei um espaço só meu e aproveitei cada segundo.

Mas...

Um olhar traiu-me.  Ou antes. Atraiu-me. Juntou-se ao meu. O meu coração, ou lá o que isto é, disparou e a boca ficou seca mesmo com um copo meio cheio na mão. Sorriu-me e devolvi o mesmo sorriso. Escondia-me e voltava aparecer. Já não quis sair dali por nada.Amiga, fica mais um bocado. Tenho de saber quem é. Pois tenho.

Posso não acreditar em amor à primeira vista, muito menos à segunda ou terceira mas apaixonei-me. Foi naquele segundo, com ou sem vista, aquele sorriso prendeu-me e sei que desejei tantos os seus lábios naquele momento. Não era para me beijar, mas para ouvir a sua voz. Como seria?

A noite correu melhor do que estava à espera e fiquem a saber, que foi aquela noite que mudou a minha vida até hoje.

Por isso, não consigo ir. Can´t let go. Só o quero amar e o resto não tem importância.

O resto?

Um dia contarei... um dia.

Oh Senhor António viva mais!

Fiz um esforço e, como sabem, comecei a ler António Lobo Antunes. Também disse que não gostava da forma como ele escreve e da sua arrogância. Mudei de opinião.
Este senhor escritor é fantástico! Felizmente descobri isto com 23 anos, é sinal se tudo correr bem ainda consigo ler os imensos livros que ele escreveu. Sim, as primeiras páginas são duras, é um pouco difícil entrar naquele mundo de letras tão especial mas quando conseguimos abrir a porta só queremos lá ficar. Fabuloso.
 
E digo mais.
 
Se o Senhor António Lobo Antunes fosse da minha idade casava-me com ele (se ele quisesse) mas só me resta amá-lo através dos seus livros.

Mudar por alguém é uma prova de amor?

Valerá a pena perder alguns componentes de nossa personalidade para agradar outra pessoa?

 

Não vou ali porque ele não gosta. E deixo de gostar aos poucos também. Não faço isto ou aquilo por respeito, afinal há um compromisso. Depois uma pessoa habitua-se e já não faz porque também já não quer fazer. Vejamos o meu caso.

 

Era uma boémia. Comecei uma relação e apaixonei-me verdadeiramente. Isso cega, pelo menos parece. Mudei hábitos, mudei atitudes, mudei,... cresci. As coisas funcionam e é tudo maravilhoso até ao primeiro momento de desilusão. Sim, porque se mudei também exijo mais. Depois da primeira desilusão, vem a segunda e a terceira. Pergunto-me, de que valeu tanto esforço meu? Para puder pensar: "Pelo menos tentei e dei todas as cartas!". Não era isso o que queria. Queria mais e melhor. Se dou o meu melhor, quero o melhor.

 

Sou uma mulher que pensa demais. As mulheres pensam demais. Os homens nisso são mais práticos. Tudo é simples. Nós complicamos. Se houver por aí um homem que me dê a formula, cá estarei para ouvir.

 

Depois de ser magoada, uma pessoa tem tendência para ficar quieta? Eu não! Costumo ir buscar forças não sei onde. Agora penso. Não valeu a pena nada do que fiz. Preferia ser como era antes. Sempre era mais feliz, de outra maneira, de forma descuidada. A vida era mais simples e o que viesse muito bem. Se voltasse atrás não me tinha entregue à relação, não tinha dedicado tanto de mim. Sinto que perdi metade do que era e ganhei formas que não são minhas.

 

Pergunto: Mudar por alguém é uma prova de amor? Não! É a prova que sou estúpida!

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D